01 dezembro de 2021 | 21h30
Museu do Vinho de Alcobaça

Durante a II Guerra Mundial, milhares de refugiados encontraram abrigo temporário em hotéis portugueses. Fluxodrama é uma abordagem performativa à contemporaneidade permanente de assuntos universais como este. Uma experiência sócio-teatral onde cada um (actor e espectador) pode determinar o fluxo dos acontecimentos, em resposta a perguntas essenciais. “Sim” para um lado, “Não” para o outro. As convicções individuais farão aproximar e afastar pessoas no seu fluxo contínuo. O fim será adiado até ao limite das possibilidades.

 

 

Especificidades logísticas ou outras do projeto

Os espectadores de Fluxodrama são, simultaneamente, actores do próprio espectáculo. Daí a noção de Teatro Participativo associada a esta proposta. De uma forma completamente integrada e não intrusiva, os espectadores são colocados perante perguntas, às quais respondem, e posicionam-se em função das suas respostas. Desse posicionamento, desse fluxo, resultará um diálogo entre as diferentes perspectivas, suscitado pelos intérpretes do espectáculo, sempre respeitando as ideias de cada um. Dada a essência da proposta de Fluxodrama – em percurso – e tendo em conta a situação de pandemia, o espectáculo atende às contingências necessárias da seguinte forma: - A lotação do espectáculo será de 15 a 20 espectadores, dependendo das dimensões do espaço de apresentação; - Será assegurada a distância necessária entre todos com marcações devidamente sinalizadas no chão (cada marca no chão corresponde a um espectador sentado na sua cadeira), com um vinil que será aplicado e retirado sem danificar a superfície. - Todas as pessoas - público e actores e restante equipa Amarelo Silvestre - usarão máscara durante o período do espectáculo.

 

Tendo em conta que Fluxodrama é uma proposta de espectáculo em fluxo, os espectadores transportarão a sua cadeira sempre que se deslocarem, de maneira a utilizar sempre a mesma cadeira ao longo do espectáculo. As cadeiras referidas são construídas em cartão, para facilitar o seu transporte, devidamente resistentes e com as superfícies de assento e de encosto higienizáveis de sessão para sessão. - Entre espectáculos, as cadeiras serão devidamente higienizadas.

 

 

:::::::::

 

Ficha artística e técnica Direção Artística - Fernando Giestas e Rafaela Santos Co Criação - Ricardo Vaz Trindade e Sofia Moura, Ricardo Baptista, Leonor Barata, Carolina Reis, António Alvarenga, Alexandre Costa Figurinos - Rafaela Mapril Produção Executiva - Liliana Rodrigues Gestão Financeira e Comunicação - Susana Loio Design Gráfico - Ana Verónica Dias Registo Videográfico – Eva Ângelo Criação e Produção - Amarelo Silvestre Parcerias - As Casas do Visconde, Lugar Presente, Câmara Municipal de Nelas, Hotel Pantanha Apoio - República Portuguesa - Cultura/Direcção Geral das Artes

 

Público-alvo Adolescentes / jovens (12 - 25 anos) Adultos (26 - 60 anos)

Entrada Livre

 

Classificação Etária M/16

Lotação 20 PAX

Duração 90 min.