29 janeiro de 2022 | 21h30

André Fernandes é não só um grande guitarrista, como um grande músico, versátil e sem
preconceitos. É apaixonado pela música no geral e pelo jazz em particular.
Foi eleito músico do ano pela RTP / Festa do Jazz e encontra-se a promover a sua mais recente edição fonográfica: “Dianho” (vencedor do Melhor Álbum Jazz – Prémios PLAY).
Com “Dianho” André Fernandes dá continuidade a “Draco”, trocando as estrelas pelo imaginário do bestiário tradicional português.
Ao vivo, CENTAURI, apresentam o premiado disco num concerto que percorre também a música de “Draco”, numa viagem sonora que passa pelas constelações distantes e pelos sonhos por elas inspirados, e pela mitologia “subterrena” dos pesadelos imaginados na cultura tradicional portuguesa, numa sonoridade que alterna entre a já apelidada de grunge jazz ou stoner jazz, e o abstracionismo dirigido, com momentos de manta sonora e outros de pura energia.
Com “Dianho”, André Fernandes, demonstrou que o jazz pode chegar mais longe quando se permite influenciar, assumidamente, por outras áreas artísticas como a literatura e as artes visuais. Nele, o guitarrista, presenteia-nos com uma enorme capacidade inventiva, numa música de inspiração encantatória, fazendo jus ao nome das faixas / personagens que habitam a fonte de inspiração (Bestiário Tradicional Português de Nuno Matos Valente e Natacha Costa Pereira – Edições Escafandro).

 

::::::


Guitarra: André Fernandes
Saxofone tenor: José Pedro Coelho
Saxofone alto e soprano: João Mortágua
Contrabaixo: Francisco Brito
Bateria: João Pereira

 

::::::


Público geral | M/6 | Entrada livre

 

 

Almanzor Jazz Fest
Um festival de jazz protagonizado não só por alguns dos músicos/grupos mais conceituados a nível nacional, mas também por projetos emergentes, de que são exemplo os TGB, LiftOff, André Fernandes e Rui Bandeira.